Silvio Moure Cícero é reconhecido pela diretoria da Esalq

Formado no curso de Engenharia Agronômica, na turma de 1973, Silvio Moure Cícero, docente do Departamento de Produção Vegetal (LPV), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/Esalq), decidiu se aposentar  após 41 anos como professor da Esalq.

O docente concluiu o mestrado em Fitotecnia em 1976 e doutorado em Agronomia em 1979, ambos pela Esalq. “Quando me formei, logo em seguida iniciei o mestrado aqui na Esalq e, naquela ocasião, fui contratado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que me liberou para terminar o mestrado. Quando eu estava terminando o mestrado, fui convidado para ficar na Escola como professor, evidentemente eu aceitei o convite e iniciei minhas atividades aqui em 1976”, disse Cícero.

Cícero atua na área de Tecnologia de Sementes e já foi chefe do Departamento de Agricultura da Esalq, presidente da Comissão de Cultura e Extensão Universitária (CCEx), presidente da Comissão de Administração, Orçamento e Patrimônio da Esalq e presidente da Comissão Coordenadora da Estação Experimental de Jaú, pertencente à USP.

Em outubro de 2017, o docente recebeu da diretoria da Esalq o Termo de Reconhecimento devido suas contribuições. “Estou me aposentando agora, com 69 anos de idade, com aquele sentimento de missão cumprida. Não pretendo parar por aqui, desejo atuar como professor sênior, em atividades de ensino, pesquisa e extensão, até quando eu achar que posso contribuir e prestar serviço à Instituição”. Emocionado, o docente disse o que a Escola representa para ele. “A Esalq é tudo na minha vida. Não existe coisa mais importante para mim do que a Esalq”, finalizou.

Texto: Caio Nogueira | Revisão: Caio Albuquerque | 27 de novembro de 2017

Durval Dourado Neto, Pedro Valentim Marques, Silvio Moure Cicero e Luiz Gustavo Nussio (crédito: Gerhard Waller)

Produzido pela Siesalq

Copyright © 2015 ESALQ/USP