Workshop científico abordou o Projeto SOS-Chuva

Editoria: 

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/Esalq) realizou a 2ª reunião científica do projeto SOS – Chuva na manhã de sexta-feira, dia 1º de dezembro. O objetivo do encontro foi capacitar os participantes do workshop para o aplicativo (disponível para Andorid e iOS) e o site do projeto SOS – Chuva.

O SOS - Chuva é um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) que tem como ponto central, em termos de metodologia, o uso de um radar meteorológico que faz o levantamento das condições meteorológicas de parte do estado de São Paulo. Os dados são utilizados por meteorologistas, físicos e por agrônomos, com o objetivo de estudar a atmosfera, a questão de nuvens, granizo, tempestades e raios, como explica o professor Felipe Pilau, do Departamento de Engenharia de Biossistemas da Esalq. “O aplicativo informa a chuva em tempo real, indicando onde está chovendo, naquele momento, com a capacidade de mostrar 20 minutos antes para onde essa chuva poderá se deslocar. Ou seja, ele traz a previsão imediata de tempestades com base no conhecimento adquirido sobre as propriedades físicas das nuvens”, explicou.

O professor comentou a importância do aplicativo para a sociedade e para os agrônomos. “Nós fazemos a aplicação de todos esses dados para a agricultura. Entendendo, principalmente, a variabilidade de chuva e como essa variabilidade pode impactar ou ter relação com a produtividade das áreas agrícolas”, disse.

O pesquisador e coordenador do projeto, Luiz Augusto Toledo Machado (INPE), contou a importância e os benefícios que o aplicativo trará à sociedade. “A aplicação desses dados de radar em precipitação para a agricultura, para auxiliar e fazer balanços hídricos e todas as atividades associadas às diferentes fases de uma atividade agrícola, são ideias que tem evoluído bastante, tanto que temos um aplicativo desenvolvido para a questão de severidade e têm sido de grande sucesso, com mais de 60 mil downloads, e pretendemos desenvolver ainda mias esse projeto para a parte agrícola”, disse.

Pilau ainda enalteceu a importância das parcerias feitas para o desenvolvimento desse projeto. “Para nós é extremamente importante fazer essa parceria com instituições de fora, como o Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Unicamp. Isso nos fortalece no sentido de permitir desenvolver uma nova área dentro da pesquisa de meteorologia que eu estou nomeando de agrometeorologia de precisão, que é de fato você ter uma malha de informação, um conjunto de dados de chuva muito mais robusto do que você usar simplesmente aquela medida de estação meteorológica de superfície. Isso vai nos permitir ter inúmeros avanços no entendimento da variabilidade de produção dentro das áreas”, completou.

Para baixar o aplicativo, clique no sistema operacional do seu celular: Android ou iOS.

Texto: Caio Nogueira

Revisão: Alicia Nascimento Aguiar

O aplicativo pode ser baixado para Android e para iOS (Foto: Divulgação)

Produzido pela Siesalq

Copyright © 2015 ESALQ/USP