ESALQ recepciona alunos estrangeiros

Editoria: 

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/ESALQ) recebeu 20 alunos de diferentes universidades do Chile, Colômbia, França, Japão e Peru, todos com o mesmo objetivo, estudar e ampliar o conhecimento a respeito das áreas as quais se dedicam. No caso dos franceses, muitos vêm para realizar o duplo-diploma, já que a ESALQ mantem há mais de uma década esse programa com universidades daquele país.

Durante a manhã de 25 de julho, os estudantes receberam as primeiras orientações a respeito do funcionamento da ESALQ. Susy Ramos, Chefe do Serviço de Atividades Internacionais, ficou encarregada de apresentar a instituição e frisar algumas orientações. “Nessa primeira orientação, passamos informações sobre o restaurante, a biblioteca e, além disso, explicamos sobre os trâmites da Polícia Federal, porque eles precisam, como estrangeiros, seguir alguns procedimentos como o registro nacional e sobre as taxas de emissão do registro”, disse.

Os alunos selecionam as disciplinas ainda em suas instituições. Geralmente, escolhem disciplinas da área, mas muitos vêm com o interesse de fazer matérias pouco exploradas em suas instituições de origem, realmente para enriquecer sua formação acadêmica. É o caso de Luis David Nieto Mantilla, estudante de Administração da Universidade de Magdalena, na Colômbia. “Quero aprender muito sobre Ciência. A Colômbia está progredindo nessa parte, mas aqui é muito avançado, há muita diferença. A ESALQ e o Brasil são muito grandes, tudo aqui é muito grande. Estou gostando, aqui é tudo muito bonito e estar aqui é muito bom”, disse Mantilla.

Para Camila Alejandra Gómez González, estudante de Agronomia da Universidade de Talca, no Chile, o principal objetivo é expandir seu conhecimento. “Gosto muito de flores, e a ESALQ têm cursos que eu gosto muito, que abordam conteúdos sobre floricultura e paisagismo”. Segundo ela, seus amigos disseram que a USP/ESALQ é a melhor universidade do Brasil, e falaram para ela aproveitar muito. “Aqui é muito diferente, começando pela parte física da universidade. Todas as áreas, como genética, biológicas, no Chile são cursos muito pequenos, e aqui é tudo mais amplo”, finalizou a estudante.

A ESALQ mantem convênio com mais de setenta instituições de cerca de trinta países. Na instituição, o Serviço de Atividades Internacionais coordena e orienta estudantes estrangeiros e brasileiros sobre as possibilidades e exigências para ingressar em um programa de intercâmbio. Saiba mais em www.esalq.usp.br/svaint .

Texto: Caio Nogueira

Revisão: Caio Albuquerque

27/07/2017

Estudantes receberam as primeiras orientações e informações a respeito da ESALQ (Foto: Caio Nogueira)

Produzido pela Siesalq

Copyright © 2015 ESALQ/USP