Diretor da Esalq prestigia comemoração dos 90 anos do Instituto Biológico

O Instituto Biológico (IB-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemorou seus 90 anos de fundação em solenidade que reuniu 200 pessoas, entre servidores, acadêmicos, produtores rurais, empresas parceiras, sindicatos rurais e agências de fomento. O evento, realizado em 6 de novembro de 2017, marcou a abertura da 30ª Reunião Anual do Instituto Biológico (Raib), que discute os desafios dos agronegócios até 9 de novembro.

Durante as comemorações, o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, falou sobre a importância das pesquisas do Instituto Biológico ao longo de sua história e de seus servidores, que contribuem continuamente para o sucesso do agronegócio paulista e brasileiro. "O IB tem uma pauta de atuação muito atualizada, com o cuidado com a saudabilidade dos alimentos, cuidado para que agricultura seja sempre sustentável, harmônica com o ambiente e o uso de biotecnologia. Tudo isso faz com que as instituições que tenham esse bom passado, tenham hoje a contemporaneidade com o presente e o compromisso com o futuro", afirmou.

Arnaldo Jardim também comentou sobre a vitalidade do Instituto, que atualmente mantém 138 projetos de pesquisa, com foco em sanidade animal e vegetal, além da sustentabilidade e educação ambiental. O IB realiza 585 diagnósticos por dia, aproximadamente, com padrão internacional. Em 2016, o Instituto realizou 200 mil diagnósticos na área de sanidade animal e vegetal de amostras coletadas em 16 Estados brasileiros. "Esses diagnósticos constituem uma ferramenta básica para ações dos órgãos de defesa federal, com vistas a evitar a entrada ou circulação de pragas e doenças dentro do País. São fundamentais para o trânsito de produtos agropecuários em todo o mundo", explicou Antonio Batista Filho, diretor-geral do IB.

Na cerimônia, foi entregue certificado alusivo à recertificação da ISO 9001 do IB pela certificadora australiana QMS. Além da ISO 9001 na área de gestão, o IB possui mais de 100 procedimentos laboratoriais acreditados pela ISO/IEC 17025, relacionada à qualidade.

As contribuições do IB também foram ressaltadas por Eduardo Moacir Krieger, vice-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que lembrou da descoberta feita por Maurício Rocha e Silva, que foi pesquisador do Instituto, em 1949, contribuindo posteriormente para o desenvolvimento dos remédios utilizados na atualidade para tratamento de doenças coronárias e hipertensão. "Muitas contribuições na área médica e na área animal e vegetal se devem ao Instituto Biológico. Os institutos de pesquisa de São Paulo têm uma missão importantíssima, não só na criação do conhecimento, mas principalmente por levar este conhecimento para aplicação de diferentes setores", disse.

O diretor da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (Esalq/USP), Luiz Gustavo Nussio, ressaltou a seriedade dos trabalhos desenvolvidos pelo Instituto Biológico. “As primeiras palavras que me vêm à cabeça para falar do IB é seriedade, soberania, compromisso e comprometimento. O IB tem sido um farol que tem nos ajudado a olhar para frente e vislumbrar o que é necessário ser feito. É uma das âncoras do sucesso da Secretaria de Agricultura e o Brasil, definitivamente, tem que se render em homenagens a este instituto”, afirmou.

Inovando o Presente

"Inovando o Presente" foi o tema escolhido pelo IB para comemorar seus 90 anos. Durante a cerimônia, Batista Filho comentou sobre o caráter inovador do Instituto, desde sua criação até os dias atuais. "Nós entendemos que temos que inovar todos os dias. A palavra inovar já era dita no IB em 1937. Temos que estar preparados para o futuro que é este. O Instituto sempre buscou inovar e agora, com o estabelecimento dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT) e as novas legislações estadual e federal, poderemos avançar ainda mais", afirmou.

O coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), Orlando Melo de Castro, também falou sobre a importância das novas legislações que desburocratizam e tornam claras as regras para o estabelecimento de parcerias com o setor privado.

Castro comentou pesquisa realizada em 2014 pela Fapesp que mostra a fatia do orçamento de universidades norte-americanas e brasileiras composta por arrecadação privada. Na época, 17% do orçamento da Apta eram oriundos de projetos junto à iniciativa privada, o que a coloca, de acordo com Castro, como uma das instituições mais eficientes nesta modalidade de recursos, ao lado da Dunke University, dos Estados Unidos. "Em 2016, a Apta teve 21% de seu orçamento oriundo da iniciativa privada e nossa meta é que em 2018 esse percentual chegue a 25%", afirmou.

A obra "Instituto Biológico - 90 anos inovando o presente" foi lançada na comemoração. Produzido pela equipe do Centro de Memória do Instituto Biológico, formada por Antonio Batista Filho, Márcia Rebouças, Harumi Hojo, Nayte Vitiello e Silvana D'Agostini, o livro organiza a história do IB por décadas e tem o objetivo de mostrar como em cada momento e em cada época, os técnicos e pesquisadores do Instituto inovaram na pesquisa e em suas aplicações. "Este é um livro, sobretudo, sobre o presente e o futuro.

Foi sempre com o espírito de 'inovar o presente', de embasar-se na tradição da pesquisa passada, de ousar, de mirar o futuro desconhecido que chegamos jovens aos 90 anos e seguimos em frente: o futuro começou hoje", afirmou Batista Filho.

Homenagens

A pesquisadora do IB, Josete Garcia Bersano, foi agraciada com a Medalha Rocha Lima por sua atuação no Instituto Biológico e seus trabalhos fundamentais para o setor de suínos, entre eles, suas contribuições para tornar o Brasil país livre da peste suína africana e clássica. Com um discurso apaixonado, Josete comentou sua trajetória de 44 anos de serviço público. "Esta é uma homenagem que nunca vou esquecer e a divido com todos os meus colegas de Centro. Eu amo o Instituto Biológico eu amo o que faço. Se fosse possível voltar ao tempo, faria tudo de novo", disse.

A Associação Paulista de Criadores de Suínos (Apcs) também foi homenageada com a estatueta "Destaque do Agronegócio 2017". Fundada há 50 anos, a entidade parceira do IB participou ativamente das campanhas contra a peste suína africana e clássica e atualmente executa projetos para incluir a carne suína na merenda escolar.

O IB também homenageou o pesquisador Jesus Gerino Tófoli e a servidora do Núcleo de Pessoal Meirevanda Santos Mota como servidores destaques em 2017.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA/SP)

Nussio falou na abertura da 30ª Reunião Anual do Instituto Biológico (divulgação)

Produzido pela Siesalq

Copyright © 2015 ESALQ/USP