Campanha de férias de esclarecimentos sobre carrapato estrela encerra atividades neste sábado

Ao visitarem a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP) durante o período de férias escolares, visitantes da cidade Piracicaba, cidades vizinhas, de outros estados e até de outros países, se deparam com importante campanha desenvolvida pela Comissão Técnica Permanente de Prevenção e Controle da Febre Maculosa do Campus Luiz de Queiroz, presidida pelo professor Gilberto José de Moraes, do Departamento de Entomologia e Acarologia. A ação, que acontece principalmente aos sábados e domingos, consiste em alertar para os riscos da presença do carrapato estrela em áreas afastadas e também de grande circulação.

A incidência do carrapato estrela, transmissor da bactéria que causa a Febre Maculosa Brasileira, vem mobilizando, há mais de uma década, a comunidade da Esalq quanto ao desenvolvimento de um programa permanente de monitoramento e combate desse vetor, além de conscientização de estudantes, professores e funcionários. O engenheiro agrônomo Carlos Alberto Perez, que atua desde 2006 no projeto que procura minimizar a infestação do carrapato na instituição e, por consequência, evitar casos da doença, afirma que esse trabalho de prevenção durante esta época do ano, deu mais um passo no sentido de alertar para os riscos da circulação das pessoas em áreas abertas próximas de matas ciliares.

O estande para visitação fica montado ao lado do Edifício Central da Esalq. É neste local que coordenadores e estagiários voluntários dialogam com os visitantes aproveitando a presença de crianças para servirem como motivadoras de conscientização de toda família.  Ali são mostradas em dois microscópios disponíveis, todas as fases do carrapato estrela como a fase de ovo, micuins, ninfas e adultos do carrapato.  Uma atração que desperta muita atenção no estande é o fato de mostrar uma capivara empalhada que, em vida, é a principal hospedeira do carrapato estrela. A peça empalhada pertence ao Museu de Zoologia Prof. Salvador de Toledo Piza Junior, da Esalq.

A cada ano, o número de visitantes aumenta. Já são três anos de realização da ação. Somente nesta edição, cerca de 1.500 visitantes passaram pelo estande. Ao final de todas as orientações e apresentações prestadas pelos voluntários, todos acabam levando material de divulgação da campanha para que as informações repliquem entre familiares, amigos e pessoas próximas. As crianças ganham bexigas.

“Aproveitamos esse momento para também alertar a população de fora de Piracicaba, que vem conhecer o Campus Luiz de Queiroz e nem imagina que pode ter contato com o carrapato. Essas pessoas, de outras regiões, muitas vezes não possuem, em sua cidade de origem, uma rede de saúde preparada para diagnosticar a Febre Maculosa. Nesse sentido, por estar envolvida há tantos anos com este tema, a ESALQ acabou se transformando uma referência de prevenção contra a doença”, conclui Carlos Perez.

A campanha se encerra neste sábado, 28 de julho de 2018.

Texto: Alicia Nascimento Aguiar / MTb 32531 / 27.07.2018

Família confere em microscópio as fases do carrapato estrela (Crédito: Divulgação)
Visitante do Instituto Butantã, Darci Battesti, entre os corrdenadores Carlos Perez e Gilberto José de Moraes (Crédito: Divulgação)

Produzido pela Siesalq

Copyright © 2015 ESALQ/USP